Nossos sonhos, nossos planos

abril 30, 2009
para alguém especial...

Por que será que nossos sonhos nem sempre dão certo? Quantas e quantas vezes as coisas não saíram conforme você planejou?

Temos sonhos… Todo mundo tem um sonho! Sonhamos em realizar uma carreira profissional brilhante, sonhamos com uma família perfeita, sonhamos em agradar nossos pais, com o carro do ano, com umas férias inesquecíveis ou, simplesmente, uma vida tranquila.

Planejamos tudo! É tão fácil planejar! É tão fácil sonhar! Tão fácil que, para qualquer detalhe da nossa vida, estamos lá… milimetricamente traçando cada passo, cada momento. Esquecemos apenas da essência de cada momento: o tempo!

E dele não temos nenhum controle. Podemos até mandar em nossos próprio pés, mas não no resto do mundo. O tempo errado no lugar certo, o tempo certo com a pessoa errada. Basta um segundo, um segundo apenas, não sair como planejado para que tudo vá para o espaço…

Criamos nossos sonhos e expectativas e esquecemos que não temos como controlar o tempo em que as coisas acontecem. E nos surpreendemos por isso! Não somos os únicos personagens de nossa própria história. Como tocava Raul: “sonho que se sonha só é só um sonho que se sonha só”. Ou compartilhamos os mesmos sonhos ou é frustração certa. Pois nem sempre as pessoas atendem nossas expectativas e não dá para agradar todo mundo. Aparece um sentimento de impotência. Uma sensação de que o mundo está conspirando contra seguida sempre de uma indagação: o que faço agora?

sonhosTalvez não haja nada a ser feito. Talvez não somos nós que controlamos nossa vida e nossos momentos. Talvez o segredo seja querer tudo aquilo que nos é dado, já que nem sempre conseguimos o que queremos. Seria esse o caminho da felicidade? Somos tão simples coadjuvantes da vida que deve ser a única alternativa. Parecemos mais marionetes nas mãos de um força divina o suficiente para alterar o rumo de todas as peças. Sonhos guardados na gaveta sempre existirão. Até que surja coragem suficiente para reabri-la e passar para o próximo sonho. Pois não há vida sem sonhos! Sonhar é essencial. Sonho é o ar que alimenta o suspiro ao acordar a cada manhã. Sonhar é essencial!…

Não sei se existe alguém lá em cima, mas explicaria facilmente todos os nossos sonhos frustrados…

Nossos sonhos são os mesmos há tanto tempo…
Mas já não há mais tanto tempo pra sonhar…

.


Música do Dia #3

abril 22, 2009

Quem assistiu Dogville sabe o contexto dessa música. O filme de Lars Von Trier, primeiro de uma trilogia, é um sátira aos Estados Unidos. Lançado em 2003 e bastante polêmico pelo seu “cinema experimental” é uma obra prima do cinema.

E não tem como negar que David Bowie é… David Bowie!

Não há aqui um homem que saiba dizer basta?
Não há uma criança que eu possa abraçar sem julgar?
Não há uma caneta, para que escrevam antes de morrer?

David Bowie – Young Americans

.


Música do Dia #2

abril 15, 2009

Acho que sou meio fascinado pelo mundo alternativo. Conhecer o desconhecido. Descobrir novos mundos.

Há bandas que são conhecidas apenas fora do Brasil. The Polyphonic Spree é uma delas. A banda, composta por cerca de 10 instrumentistas e 4 vocalistas possuem um excelente repertório de músicas bem arranjadas.

A música abaixo, uma das minhas favoritas, está no segundo álbum da banda: Together We’re Heavy


The Polyphonic Spree – Suitcase Calling

.


Os velhos conselhos de He-man

abril 13, 2009

Vasculhando esse imenso espaço virtual da internet, me deparei com um post contendo o seguinte video abaixo.

Interessante…  Traz à tona trechos de uma memória antiga. Sempre assisti quando criança, os desenhos do He-man pelas manhãs enquanto esperava o horário de ir para a escola.

Os conselhos do He-man no final dos episódios eram recorrentes. Não existia um desenho sequer que ele não aparecesse dizendo suas sábias frases no pior estilo de um “Moral da história”. Mas nunca imaginei que servissem pra alguma coisa. Por mais politicamente corretos que fossem, eu considerava o encerramento do episódio, na época, uma baboseira completamente inútil.

“Lá vem o He-man dizer o que devo ou não fazer na vida…” =) E mais, dizer tudo que já sei!

Eis que o tempo passa, a gente cresce e um sujeito qualquer na internet me faz repensar minhas atitudes do passado… Como a opinião de He-man pode ser atualizada para os problemas recentes do mundo! Se encaixa perfeitamente no cenário econômico que vemos hoje.

Um bando de idiotas, acreditando em lucro rápido e fácil, apostaram tudo que tinham em títulos de hipotecas sem fundamento! Fora os outros milhões que entraram na onda de investir na bolsa que subia a índices jamais vistos. Créditos pra lá, créditos pra cá e o resultado da corrida por dinheiro fácil foi uma crise no sistema capitalista globalizado! Conheço pessoas que venderam carro para apostar na bolsa e perdeu tudo… Imagino o Esqueleto dizendo: “Vai lá! Aposta na bolsa que é dinheiro fácil e certo!”

Não sei se foi os conselhos de He-man guardados no meu inconsciente, mas o fato é que, mesmo tentado, não entrei nessa canoa furada… Assim, depois desse vídeo, passei a questionar: será que uma série de desenhos animados, onde o personagem principal ganha com a força, queria passar alguma lição de moral para nossas crianças? Do tipo “não converse com estranhos”, “respeite seus pais”. Um tanto paradoxal, afinal, violência e educação não combinam. Qual era o real propósito da série? Educar ou simplesmente entreter?

Algo que me deixa profundamente desacreditado. Os desenhos atuais não possuem mais a inocência e denotação educadora como os desenhos da minha época. Servem, na maioria das vezes, simplesmente para entretenimento. No máximo soltam aquela: “ajudem seu companheiro para derrotarem juntos o inimigo!”. Pra onde irão nossas crianças? O que se pode aprender hoje com desenhos totalmente sem conteúdo?

Fato é que se muita gente tivesse lembrado dos velhos conselhos do He-man não teriam entrado nessa fria… Viva o He-man! “A maneira certa é a melhor maneira!”, mesmo soando obsoleto é assim que deve-se conseguir algo.

E pelos poderes de Grayskull também, claro!

.


Música do Dia #1

abril 7, 2009

Continuando com a ressaca pós 15 anos da morte de Kurt Cobain, a música do dia é Where Did You Sleep Las Night? do álbum Unplugged in New York.

Essa música tocou tanto no meu som na época!… Clique no link abaixo.


Nirvana – Where Did You Sleep Last Night?

.


Kurt Cobain, Nirvana e a música

abril 5, 2009

Poucas pessoas parecem alterar a ordem em que as coisas estão previamente estabelecidas. É preciso muito mais do que simplesmente um ato grandioso. É necessário doses de criatividade, muita irreverência e, claro, uma total loucura!

A música corre pelos mesmos trilhos acima. Qualquer um faz música. Qualquer um faz uma batida. Mas para mudar o rumo da história, apenas fazer bem feito não basta. Apenas agradar o público não traz marco nenhum. Isso deve explicar porque tantos músicos sobem rápido e desaparecem na mesma velocidade que decolam! Agradam à multidões de fãs, mas não os fazem se sentir diferentes e nem faz nada diferente para o mundo, especialmente o da música.

Pessoas dançavam nos bailes escutando músicas de Elvis Presley. Jimi Hendrix revolucionou o rock com sua guitarra distorcida tocada ao contrário. Os Beatles trouxeram músicas ritmadas e letras recheadas a jovens cheios de rebeldias. Estudantes cantaloravam as poesias musicadas de Renato Russo em Legião Urbana no colégio. E vários outros exemplos temos no cenário nacional e mundial.

Kurt Cobain e o aclamado Nirvana quebrou paradigmas, trouxe novidades e mudou a história da música com seu som grunge. A história da música novamente se dividiu entre o antes e o depois. E “Smells Like Teen Spirit” foi esse marco.

Nirvana - Nevermind

Nirvana - Nevermind

O Nirvana conquistou os adolescentes da época. O segundo álbum e o mais famoso da banda, Nevermind, lançado em 1991, emplacou nas paradas vendendo 500 mil cópias em apenas um mês. O público da época queria novamente uma revolução na música e conseguiram. Cansados de bandas cheias de visuais espalhafatosos e arranjos complexos e exagerados em seus instrumentos, a proposta simples da banda emplacou. Menos era mais. Músicas simples e diretas.

Quem não sabia tocar o solinho de “Come As You Are” para os amigos da escola? Mesmo quem nunca segurou o instrumento aprendia rápido o trecho. E quantas pessoas não ficaram fascinadas ao ver que tocar um instrumento não era algo tão impossível e resolveram continuar?

As letras eram simples:

Come as you are, as you were
As I want you to be

ou

I’m on a plain
I can’t complain
I’m on a plain

Dotados desse novo conceito de se fazer música, várias outras bandas surgiram seguindo a onda grunge da época. E tantas outras se inspiraram na premissa de Kurt. E, até hoje, a melodia arranhada do Nirvana inspira novos artistas.

No dia 05 de abril de 1994, Kurt Cobain decidiu deixar esse mundo tão maluco para ele encerrando uma carreira meteórica iniciada em 1986. O Nirvana deixou um legado de fãs órfãos. Com uma morte digna de artistas polêmicos, seu suicídio, assim declarado pela polícia, é contestado até hoje. Alguns declaram que Kurt foi assassinado, mas é fato que, na época, o vocalista do Nirvana já se encontrava em um estado “deprê”.

Talvez considerava o mundo pouco para ele, ou ele pouco para o mundo que criou. Loucura? Sim, mas explica mais uma vez que, para marcar época, é necessário estar regado de total loucura… Mas, mesmo 15 anos após o fim da banda, o Nirvana, comprova que ficará no hall das bandas lembradas para sempre, assim como os garotos de Liverpool.


Neil Young lança novo álbum

abril 4, 2009

O músico canadense Neil Young lançará seu novo álbum, intitulado Fork In The Road, no dia 7 deste mês.

Fork In The Road é o 34° álbum solo da carreira de Neil Young e mantém o mesmo estilo folk misturado com rock pesado e um pouco de blues. Seu último álbum de músicas inéditas foi Chrome Dreams II, lançado em 2007.

Neil Young ficou conhecido por sua voz anasalada e suas letras pungentes e fez participações em trilhas sonoras de diversos filmes, entre eles o conhecido Philadelphia.

As músicas podem ser ouvidas no site oficial (http://neilyoung.com) e no myspace do artista (http://www.myspace.com/neilyoung)

Neil Young – Fork In The Road


%d blogueiros gostam disto: