CD Baby Loves You

janeiro 11, 2011

CD BabyComprei um CD no site CDBaby.com.

Aí você me pergunta: quem diabos ainda compra CD nesse planeta?
Caso você não saiba, meu amigo, ainda existe uma dimensão alternativa no mundo dos compact discs que não transcenderam para o mundo das músias digitais na internet, ou MP3.

Tudo bem que eu poderia comprar o álbum direto em MP3, mas, a julgar pela diferença de preço pequena, preferi comprar em CD e copiar depois para o computador.

Enfim, esse post não é sobre loucos que compram CD, mas sobre o site acima.

Eis que recebo em meu e-mail a confirmação de postagem do pedido de compra. Diferente das tradicionais e formais: “Seu pedido número XXX foi postado no dia dd/mm/aa. Etc, etc, etc.”, o site CD Baby.com tem uma bem original e divertida. Meio exagerada, concordo, mas é legalzinha!

Segue abaixo:

from CD Baby Loves You

Your CD has been gently taken from our CD Baby shelves with sterilized contamination-free gloves and placed onto a satin pillow.

A team of 50 employees inspected your CD and polished it to make sure it was in the best possible condition before mailing.

Our packing specialist from Japan lit a candle and a hush fell over the crowd as he put your CD into the finest gold-lined box that money can buy.

We all had a wonderful celebration afterwards and the whole party marched down the street to the post office where the entire town of Portland waved “Bon Voyage!” to your package, on its way to you, in our private CD Baby jet on this day, January 9, 2011.

We hope you had a wonderful time shopping at CD Baby. In commemoration, we have placed your picture on our wall as “Customer of the Year.” We’re all exhausted but can’t wait for you to come back to CDBABY.COM!!

Thank you, thank you, thank you!
Sigh…

We miss you already. We’ll be right here at http://cdbaby.com/, patiently awaiting your return.

Pensei em traduzir para os preguiçosos de plantão, mas não. Copia e cola no google.

.

Anúncios

Plágio (ou Um Acestral em Comum?)

agosto 16, 2010

Segundo a teoria Darwinista, todos se originaram de um ancestral em comum e, com a Seleção Natural, evoluímos. Os que se adaptaram melhor ao meio conseguiram se manter vivos e reproduzir, tornando-se mais numerosos.

Será que com a música (ou qualquer outra arte) não acontece o mesmo? Será que a teoria também não se aplica? Algumas músicas marcam gerações, criam novos gêneros e inspiram vários outros. Quem lançou o primeiro blues? Se inspirou onde? Continue lendo »


Across the Universe

maio 7, 2010

Passei minha infância inteira escutando a discografia completa em LP de The Beatles. Não é de se admirar que passaram a fazer parte ativamente do meu gosto musical.

Sinceramente, não é difícil gostar do rock leve anos 60 da banda que revolucionou com o uso de instrumentos pouco comuns em bandas do tipo, arranjos inspirados em música erudita e, principalmente, seus ideais de liberdade, paz e amor. Duvido que exista alguém que não conheça uma música sequer dos Beatles! Os “Reis do Iê-Iê-Iê” conquistaram o mundo e se tornaram um marco na história. Tanto que foram indicados pela revista Time na lista das 100 pessoas mais importantes e influentes do século 20 e emplacam até hoje, ao lado de Elvis Presley, o primeiro lugar dos artistas recordistas de vendas de discos (1 bilhão de discos).

Acredito que para homenagear os garotos de Liverpool foi lançado o filme Across the Universe (2007). O filme, que tem como título uma música da banda, apresenta 33 composições escritas pelos membros do grupo.

Como era de se esperar, a difícil tarefa de construir um enredo se torna praticamente impossível em um musical recheado de canções tão diferentes e distintas. O resultado é um fraco roteiro criando uma trama supérflua, irregular e fragmentada. Temos a história principal de um inglês que decide tentar a vida nos EUA e várias subtramas inacabadas com o intuito apenas de justificar a utilização de cada música.

Porém, acredito que o filme funcionaria muito bem como clipes musicais para novas versões dos clássicos dos Beatles (o que parece realmente ser a única preocupação dos roteiristas Dick Clement e Ian La Frenais e da diretora Julie Taymor). Antes que os fãs me crucifiquem, concordo que as versões originais são imbatíveis, mas tenho que dizer que considero as escolhas para o filme muito bem sucedidas.

Joe Cocker estrela uma releitura imperdível de Come Together e temos um brilhante vocal com quase todos os participantes do filme em Because. I Want to Hold Your  Hand é cantada por uma garota lésbica e contamos com a participação de Bono nas músicas I Am The Walrus e Lucy in The Sky With Diamonds.

Vou ressaltar dois trechos (ou clipes, né) do filme que mais chamaram minha atenção.

O primeiro é Let It Be por ser uma das minhas músicas prediletas dos Beatles. Foi escrita pelo beatle Paul McCartney após um sonho com sua mãe para o último e mais polêmico álbum da banda. Aparece cantada pelo garotinho Timothy T. Mitchum e a cantora americana Carol Woods em uma performance elogiável. Na internet, pode-se encontrar alguns vídeos de Carol Woods chorando no estúdio após interpretar a música.

Como disse, o filme funcionaria muito bem como clipes isolados das músicas. A cena embalada pela música I Want You (She’s So Bad), por Joe Anderson, Dana Fuchs, Teresa Victoria Carpio, tem uma sequência fenomenal. Com soldados robôs participando de uma fábrica de recrutas é realmente digna de ser assistida e conta ainda com uma louvável cena final.

Assim, Across the Universe é um filme, no mínimo, curioso. Vale para os fãs conhecerem as novas versões das músicas e apresentar ao resto o que foi a banda mais marcante da história.

.


Música do Dia #10

janeiro 8, 2010

Gosto de vocais. Acho fabuloso ver o que as pessoas são capazes de fazer utilizando a voz.

E é exatamente isto que encontramos no álbum Speak for Yourself (2005) da inglesa Imogen Heap. Um vocal nitidamente fabuloso!

O CD foi produzido, escrito e mixado pela cantora e compositora. Imogen Jennifer Jane Heap começou a escrever músicas no seu aniversário de 13 anos e aprendeu a tocar guitarra e bateria sozinha quando já sabia tocar violoncelo, clarineta e piano (seu primeiro instrumento) clássicos.

É um álbum, no mínimo, curioso e vale ser escutado na íntegra. Heap utiliza instrumentos diferentes e alternativos como, por exemplo, uma frigideira, para produzir sons. Segundo ela, a idéia veio em uma noite em que decidiu gravar o som ambiente do jantar com seu namorado. O som da frigideira foi parar na música Clear The Area. Mas é Hide and Seek, pelo seu interessante vocal, que é a décima edição do Música do Dia.



Imogen Heap – Hide and Seek

.


Música do Dia #9

agosto 19, 2009

The Blower’s Daughter ficou conhecida como a música do filme Closer (2004). Foi assistindo a esse filme no cinema que também conheci o álbum do cantor e compositor irlandês Damien Rice.

2567No Brasil, a música chegou ao público quando Seu Jorge e Ana Carolina lançaram uma versão chamada “É Isso Aí” no show Ana & Jorge.

Todas as outras músicas do álbum O (2002), primeiro álbum de estúdio de Damien, são extremamente agradáveis de ouvir. Vale a pena conferir Older Chest, Amie, Delicate

Mas é Cannonball que se torna a música do dia #9. Minha preferida do CD e que já foi trilha de diversos filmes e seriados, entre eles O.C.


Damien Rice – Cannonball

.


Música do Dia #8

julho 28, 2009

JAZZ!!! Ah… “this is jazz”!

Sem comentários. Basta fechar os olhos e apreciar emoções em forma de notas musicais. Um sax, um vinho e uma noite começando…

Com vocês, Miles Davis em uma performance incrível de Time After Time do álbum Live Around The World


Miles Davis – Time After Time

.


Música do Dia #7

julho 11, 2009

Há tempos não coloco música alguma nesse blog. Isso é porque preciso de um bom tempo para fazer upload da música em um ftp para então adicionar no post, pois o wordpress não aceita outros players embutidos que não o próprio. Seria muito mais prático usar um mp3tube por exemplo…

Coldplay lançou Viva La Vida em 2008 e se tornou um dos álbuns mais famosos da banda. A música homônima tocou em todas as rádios.

Como sempre, vasculhando o lado B de tudo que existe, encontrei minha música preferida de todo o disco. Viva La Vida todo mundo conhece. Violet Hill não.
Coldplay – Violet Hill

.


%d blogueiros gostam disto: