Quanto você quer na nota?

junho 11, 2009

Acho um absurdo isso!

Você vai em um estabelecimento qualquer, consome e pede uma nota de despesas. Em vez da nota, você recebe uma pergunta: “Quanto você quer na nota?”

Putz! Será que ninguém mais é honesto nesse país? Quero na nota o que eu consumi… e só! Não quero ganhar em cima do dinheiro dos outros! Engraçado que é uma pergunta tão comum que ninguém mais fica constrangido com ela. É o cúmulo!

Às vezes, dou R$ 10,00 para um funcionário aqui almoçar durante um serviço externo. “Toma 10 reais, traz a nota.” Pergunta se algum deles algum dia trouxeram o troco? Só notas de despesa de… 10 reais! Quero descobrir que almoço é esse que sempre dá uma conta redonda! Ninguém nunca almoçou gastando apenas R$ 9,00 ou R$9,50… Suponhamos que um PF em São Paulo custe R$7,00 e um refrigerante R$2,50, os outros cinquenta centavos foram em balas? Duvido!!

Teve um episódio que me deixou mais indignado ainda. Estou cotando orçamentos para instalação de sistema de combate à incêndio em um novo galpão. Durante a visita o sujeito me pergunta: “Quanto você vai querer no orçamento?”. Relamente sem entender, soltei: “Hã?”. Aí sim, ele ficou constrangido! Veio se desculpando… “Desculpe a pergunta, senhor, mas é que sempre pedem uma porcentagem em cima do orçamento, né? Aí eu já vou logo perguntando”.

C#R§@*&! Será que não existem mais pessoas honestas nesse Brasil?

Pior foi o sujeito continuar seu discurso. “Me desculpe mesmo, viu? Mas é porque isso é muito comum… Outro dia, fiz um orçamento de 200.000 reais, e o comprador pediu pra colocar 10% na nota pra ele”. Resumindo, o sujeito recebe 20.000 roubados da empresa que ele trabalha!

Como podemos depois ficar revoltado com as obras superfaturadas que acontecem no governo? Desvio de verbas, licitações ilícitas, propinas, malas de dinheiro, etc… Se é tão comum entre a população pedir uma notinha de valor maior do que consumiu, porque os políticos não podem superfaturar suas obras? Como vamos reclamar de um hospital de 1 milhão ter custado 2,5 bilhões se superfaturamos nosso almoço?

Roubar 10 reais ou 1 milhão é errado do mesmo jeito! E o que é errado não presta!

Quanto eu quero na nota? Quero o que é meu de direito!
Prefiro morrer pobre e com a consciência tranquila…

corrupcao1

.

Anúncios

Como consertar o Brasil em 3 passos

maio 15, 2009

(É um texto meio antigo, mas ainda vale…)

bandeira_do_brasil

  • Primeiro passo: A VENDA.

Isso mesmo. Vamos vender o Brasil! A solução de todos os nossos problemas começa assim. O Brasil anunciado em um leilão de milhões de trilhões de dólares. Garanto que haverá no mínimo dez interessados.
Ah sim, quem falou em uma venda comum? Quem irá anunciar nosso país, organizar o leilão e cuidar de todo o orçamento, serão nossos mais respeitados representantes. Esses mesmos, que destroem o país, serão os “salvadores da pátria”. É claro, que, pra variar, o leilão será super-faturado, os vencedores serão escolhidos e um caixa 2 será aberto.
O país mais bem cotado e que surpreendentemente vencerá a eleição, será o Paraguai. Interesses são muitos. Já é vizinho, terão praia de clima tropical, madeira abundante na Amazônia, não precisará mais importar energia elétrica, pastos imensos para criação de gado, sol durante o ano inteiro no Nordeste, grandes empresas e indústrias no sudestes e, o mais importante, haverá uma fronteira imensa para escoar seus produtos contrabandeados e falsificados.
Com a venda, todos nós, habitantes, passaremos a alugar o país (acho que isso já acontece…). Pagaremos uma taxa mensal ao todo poderoso Paraguai!

  • Segundo passo: A DECADÊNCIA.

Nós, brasileiros natos e agora, inquilinos desse mundão, seremos novamente explorados pelo poderoso PARAGUAI (Será que dessa vez aprenderemos?). Note, que o poderoso contextualiza a decadência. O Paraguai será tão poderoso com o terrítorio adquirido que será o maior concorrente direto dos EUA, deixando no chinelo os Tigres Asiáticos. Dono atualmente da maior rede de logística do mundo e com o imenso know-how de “comércio de nações” recentemente adquirido, o país irá, facilmente, se unir ao Japão e tomar posse da melhor tecnologia do planeta fazendo dos tais latinos, a maior potência mundial! Os EUA enfurecidos rapidamente enviarão tropas e armamentos bélicos para a ameaça emergente. Com contrabando bélico, incluindo armas atômicas negociadas com árabes e coreanos, os nossos donos detonarão os norte-americanos desprevenidos. A atual grande potência e dona-do-mundo entrará em colapso!
Mas isso não importa, voltemos ao Brasil. Furiosamente explorado pelos proprietários, as terras tupiniquins virariam um grande sertão. A ausência de comida e o assoreamento dos principais rios, tornarão cada vez mais difícil a vida nessa África americana. Vida, claro, para os pobres brasileiros que não participaram, nem opinaram e nem lutaram contra a venda proposta lá em cima, os pobres, que viverão na miséria (acho que isso também já acontece…). Os grandes magnatas honestos e patriotas “dariam no pé” assim que vissem como a situação aqui ficaria preta. Com o dinheiro arrecadado pelo caixa 2 (note a importância disso para um país), fugirão para um país europeu, já que Miami e New York estariam também em decadência, e viverão tranquilamente, com falsas identidades, escondendo sua origem.
A decadência do país seria nossa salvação! Livre da atual corruptose que assombra os brasileiros, o país estaria habitado apenas por patriotas convictos.

  • Terceiro passo: O MILAGRE.

Completamente no fundo do poço, numa situação mais que lastimável, a única coisa que poderia salvar o Brasil, seria um milagre. E este aconteceria. Sim, porque Deus é brasileiro, não importa a religião dele e não se fala mais nisso.


%d blogueiros gostam disto: