Destino

outubro 26, 2011

Em 1945, o famoso pintor espanhol Salvador Dalí juntou-se a Walt Disney para trabalharem juntos em Destino.

O animador dos Studios Disney, John Hench e Salvador Dalí desenvolveram o storyboard do projeto durante 8 meses. Uma animação curta de 17 segundos foi feita como teste. Porém, com a Segunda Guerra Mundial, por falta de recursos financeiros do estúdio, a produção foi cancelada indefinidamente.

Em 1999, enquanto trabalhava no longa Fantasia 2000, Roy E. Disney, sobrinho de Disney, decidiu ressuscitar a obra. A Disney Studios France ficou com a missão. 25 animadores trabalharam sob a direção do francês Dominique Monfréy e produção de Baker Bloodworth para tentar decifrar os storyboards deixados por Hench e Dalí.

58 anos depois de iniciada, em 2003, a obra foi finalmente concluída pelos estúdios Disney. Com a música do mexicano Armando Dominguez interpretada por Dora Luz como trilha sonora, Destino conta a história do deus Cronos e seu infeliz amor por uma mortal que dança por cenários surreais inspirados nos quadros de Dalí. Tendo 6min de duração e incluindo algumas animações computadorizadas, os 17s inicialmente produzidos por Hench é o trecho das duas tartarugas.

Destino é uma palavra galega, espanhola, portuguesa e italiana e tem o mesmo significado nessas línguas.

Vencedora de diversos prêmios, incluindo o de melhor curta de animação de 2003 pela Academia, posteriormente, em 2010, a animação foi lançada como extra do blu-ray Fantasia & Fantasia 2000 Special Edition.

O resultado, como era de se esperar, é uma animação completamente surreal… e bela!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: